quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Mar de Banho





Banho de mar

tanto faz.

Ducha de banho
Banho de ducha.

tanto faz.

Chuva de banho
Banho de chuva.

tanto faz.

Me limpa.
Te limpa.
Nos purifica.

Corpo e
Mente.

Banho.

Preciso de um.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

um, dois, três, QUATRO.


Quatro. Para você pode ser um número qualquer, mas não, não para elas!          
 Quatro era a perfeição, quatro era o essencial, quatro era o melhor!
 Elas eram em quatro, e estavam sempre em quatro, não se desgrudavam, pois não viam tal necessidade. 
 Saphira, Demi, Luna e Willa, eram elas, as quatro, a únicas quatro.
 Como se encontraram? 
 Bom, tudo começou com Luna e Saphira, conheceram-se desde os sete anos. Depois veio Demi bem mais tarde uns cinco anos depois. E por último apareceu Willa um ano depois.
 O que as fazia serem tão grudadas? Não sei bem, o que sei é que o que às une não é algo palpável, não é algo quebrável. É algo forte, algo diferente, algo único.
 É claro que tinham la suas igualdades, uma delas era o rock, e a outra bom, elas sabem o que é (e claro, todas são brisadas)!
 E claro, como todo ser também tinham suas peculiaridades. Mas vamos por partes. Comecemos por Saphira, menina doce, a mais bonita eu diria! O tipo de pessoa que você só não se da bem se não quiser; Logo depois vem Demi, bom, tenho vontade de rir só de pensar nessa! É com certeza, sem duvida alguma a mais brisada de todas, é também a mais tiete e a mais confusa em seus sentimentos!; A próxima é Luna, não sei bem o que dizer dessa, o que sei é que ela é como a líder, não que tenha uma líder, pois nenhuma das três têm vocação para seguidoras, mas o que quero dizer é que Luna é a que tem o instinto de líder mais aflorado, a que se impõe mais, é também a que mais expressa seus sentimentos e, bom, não queira estar perto quando ela estiver estressada!; E por último Willa, nossa, essa é a mais complicada de todas, digo isso com absoluta certeza! Nunca sabe o que fazer ou como fazer, se estressa fácil, e tem uma sinceridade que machuca, e como machuca, porém, mesmo com tudo isso, é o tipo de amiga que se mata mas não deixa você morrer. 
 Enfim, aí estão um pouco das característica das quatro, mas o que elas têm de mais forte e em comum é que as quatro, todas elas, são amigas fieis, se amam, adoram uma encrenca e sabem que o que existe entre elas é pra sempre!

 Continua... até o fim dos tempos, ou quem sabe até depois?!

*Dedico este post à elas.

sábado, 25 de dezembro de 2010

Preciso...

...De tempo,
de calma;

...de repentes,
de agitação...

De inspiração!

...De entusiasmo,
de coragem;

de felicidade,
...de tristeza;

de conflitos,
de resoluções;

Da Vida!

...para escrever.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Deixe-me em Paz

 

 - Mas Celeste, diga-me por favor, tenho certeza que podemos te ajudar.
 - É isso mesmo querida, pode desabafar conosco, estamos aqui com você e você sabe que pode confiar em nós!
 - Sim, pode com toda certeza pode se abrir conosco, sabe que não teríamos coragem de trair sua confiança...
 - Cheega, calem-se, caiam fora daqui, entenderam? SUMAM, SAIAM DAQUI!! VÃO EMBORA AGORA! - Gritou Celeste já injuriada com a insistência de suas três amigas que tanto queriam saber o que à afligia. - Vocês três por se dizerem tão amigas minhas deveriam ser as três primeiras à me deixarem em paz! Paz entendem? É isso o que eu quero! 
 "Não tenho nada e nada tenho, posso até ter algo mas não é nada. Pois não sei nomear, e esse nada não nomeado vai passar assim que eu ficar algumas horas sozinha! Sem ninguém, absolutamente ninguém buzinando na minha cabeça 'O que você tem Celeste? O que foi Celeste? Pode confiar em mim Celeste! blá blá blá' Vocês vão me deixar em paz ou eu terei que desenhar?"
 As três retiraram-se do recinto....

sábado, 18 de dezembro de 2010

Desespero



É desesperador...
...quando ele bate...
é desesperador!

Desesperados...
...ficamos totalmente...
desesperados!

Chorar...
...vontade dá...
...de chorar!

Gritar...
...vontade dá...
...de gritar!

E quando acaba...
...o desespero...
...acaba...
o desespero!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Selos

Selo: Este blog me faz refletir.

Com este selo devo:
1- Contar 10 coisas sobre mim;
2- Dedicar para mais 10 blogs;
3- E avisá-los sobre a dedicação.

-10 coisas sobre mim:
1*Sou uma pessoa totalmente indecisa sobre o que sou.
2*Não escrevo bem, eu só escrevo.
3*Riqueza na minha opinião é felicidade.
4*Felicidade não é algo concreto, são momentos.
5*Meu pai é a pessoa mais importante que tenho.
6*Dou um valor inestimável aos amigos
7*Não concordo com os que dizem que familia é familia, pois isso na minha opinião independe de sangue ou não, pois tenho muitos amigos que são mais da minha familia que minha "familia"
8*Não tenho um ou uma melhor amiga, tenho melhores amigos.
9*Não dou valor à quantidade mas sim à qualidade.
10*Meus filósofos preferidos são Kant e Sócrates.

- Blogs que indico:
9*Diário de um perdido. - http://perdidointheworld.blogspot.com/

Selo: Blog Espéciale:


Com este selo devo:
1- Contar 10 coisas sobre mim;
2- Dedicar para mais 10 blogs;
3- E avisá-los sobre a dedicação.

- 10 coisas sobre mim:
1*Adoro filmes de suspense, terror e ficção;
2*Não vejo a menor graça em filmes do tipo "e viveram felizes para sempre";
3*Não faço nada para agradar à ninguém nem buscando a aprovação de ninguém;
4*Sou egoísta;
5*Falo a verdade independente de grosseria ou não;
6*Odeio pessoas futeis do tipo "ai minha unha quebrou" e faz um escândalo por isso;
7*Minha cor preferida é preto;
8*Adoro esportes (aliás pratico karatê);
9*Dou valor a cada segundo da minha vida e amo viver mesmo sabendo que é tudo inútil!
10*Quando chego em casa corro para o computador.


- Blogs que indico:

4*Guilherme Rodriguez - http://guilherme-r.blogspot.com/
7*Mariana Oliveira - http://tuascartas.blogspot.com/

Estes dois selos recebi do blog "Oitavo Anjo" do Affonso Schmitt

Muito obrigada, por enquanto é só.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Asnos

Poupar-me-ei!
Pois de que vale a inteligencia se aos outros não for repassada?
E de que vale repassar se a maioria pouca importância da?
E mesmo os que repassam e os que ouvem de nada valem,
pois estes são a menoria.
Asnos, somos todos asnos.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Selos


 Recebi este selo de Affonso Schmtti do blog Oitavo Anjo (http://khitmutgar.blogspot.com/) e estou realmente muito, muito agradecida.

Ofereço este mesmo para:
Jonatan Nicolau Lopes - http://jonatan1984.blogspot.com/
Guilherme Quintanilha - http://porumtriz.blogspot.com/



E mais um do mesmo.



Com este devo:

1°  Mencionando quem indicou e disponibilizar link para o blog do remetente.
2°  Fazer comentário no NeoWellBlog!
3°  Indicar o selo para 8 (oito) blogs:
Sem mais.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Algo Especial

 "O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria.
 Aperta e dai afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
 O que ela quer da gente é coragem."
                                          Guimarães Rosa.




 Esse pequeno trecho foi-me dado por uma pessoa muito, muito especial.
 Pessoa essa que quero manter em minha vida pelo resto de minha vida!
 Pessoa essa que me ensinou que não existe o ser e o não ser, pois as palavras são todas arbitrárias e conjecturais.


Obrigada Professora Daniela.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Entende?

Entende?
Para que?
Por que?


Arrumar?
Por que?
Para que?


E por que o por que?
Para que o para que?
Pode inverter a ordem se quiser!


Se quiser pode até não querer!
Como?
Não está entendendo?


Ora, mas já te disse!
O que seria da vida sem seus mistérios?
O que seria das perguntas se todas houvessem respostas?


Onde estaria a gana da descoberta?
A gana pela vida?
A gana pelas respostas?


O objetivo?
O sentido?
Bom...


Qual será a graça se eu te responder?

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Ao Acaso


Palavras.
Jogadas.
Ao acaso.

O que são?
São?
O que?

Representam?

Por que?
Para que?
Como?

Ora essa...
Deixe-me!
Não venha me importunar!

Não!
Não agora!
Agora Não!

Tolice!
Pura tolice!
Burrice!

Nunca que...
Um dia...
Descobrirás.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Teu Tu em meu Eu

E por que então iria querer eu?
Alguém como eu?
Quem então iria querer?
Alguém como alguém?


Alguém como quem?
Quem como alguém?
Iria querer eu?
Eu?


O que sou eu?
Como posso ser?
Se não sei se sou?
Nem se sou?


E eu?
Como querer querendo,
querer sem querer,
querer?


E tu?
Quem és tu?
O que és tu?
Tu és tu?


Tu me queres?
Mas, mas eu, meu eu,
Acrescenta algo no seu tu?
O que represento algo para tu, tu?


Mas e eu?
E se eu não te quiser?
E se o seu tu não representa nada no meu eu?
Como faço?


O que faço?
Aliás, por que?
Por que tenho que fazer?
Se seu tu não representa nada para meu eu?!


Farei logo, depressa, farei sim!
Sabe o que?
Afastar-me de seu tu!
Que em meu eu só desgraças causa!


Farei sim!
Sabe o que?
Nada!
A Indiferença!


Sim,
é isso!
Isso que seu tu merece de meu eu!

domingo, 5 de dezembro de 2010

Selos

Recebi dois selos, e estou realmente muito, muito lisonjeada! Os dois foram do Amadeu Paes do http://amadeupaes.blogspot.com Blog do Absurdo Fantástico, que aliás, é um ótimo blog, um dos melhores!


Com este primeiro devo:


1º) Agradecer a quem me deu esse prêmio (já o fiz).
2º) Partilhar 7 coisas sobre mim. 
3º) Escolher 10 blogs para presentear com o selo.



* Sete coisas sobre mim:
- Não creio em Deus.
- Escrever me faz bem.
- Simplesmente amo rock, e somente rock.
- Amo meu pai acima de tudo na minha vida!
- Não temo a morte (isso não foi uma afronta).
- Dou muito valor às amizades.
- Minha matéria preferida é matemática.


10 blogs que presenteio com este selo:
- Poeira Estelar http://www.madeofdesires.blogspot.com/
- Uma Mente Um Universo http://www.bluemonsterblue.blogspot.com/
- Contos do Benatti http://contosdobenatti.blogspot.com/
- The Rabbit Hole http://intothevioletskies.blogspot.com/
- Lullaby, for you! http://wentdowntodarkness.blogspot.com/
- Tudo evolui. Não há realidades eternas tal como não há verdades absolutas http://lola-cereser.blogspot.com/
- Dead Kudou http://deadkodou.blogspot.com/
- Os contos de VLAD http://contosdevlad.blogspot.com/
- Reflexões sobre o Sentimento Empírico Caótico do Ser Humano http://guilhermeddutra.blogspot.com/
- Things that I find... http://simeylopes.blogspot.com/


E com este segundo devo passar para mais 5 blogs:




quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Escolhas

 Sim, o tempo passou!
 Pensei que esse dia nunca chegaria, pensei que o tempo só passava para os outros, e olhava para eles e pensava "um dia será eu!". Mas nunca parei para pensar que estava tão próximo, e que um dia realmente seria eu.
 Olho para trás e percebo, não sou perfeita, cometi erros, muitos deles! O que antes eu pensei ter sido a decisão certa hoje vejo que não é bem assim. Mas estou tranquila, não me arrependo de nada, pois se errei (e eu errei) foi tentando acertar!
 Só queria que soubesse, em momento algum fiz algo errado de caso pensado, em momento algum quis te fazer sofrer, em momento algum...
 Mas infelizmente não tenho bola de cristal, e não sei qual será a escolha certa, não sei qual o caminho tomar. Eu escolho o que aparenta ser melhor, analiso de todas as formas, mas nunca poderemos ter absoluta certeza de que é o caminho e a escolha certa!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Brincando de Língua Encantada

 Vou lhes contar uma historia, peculiar eu diria. Sei que não vão acreditar, mas tudo bem, meu intuito é somente entretê-los e contar esse estranho ocorrido.
 Há alguns dias atrás, numa tarde quente, parada, na qual eu já não sabia mais o que fazer para deter o tédio resolvi  começar uma nova leitura. Fui até meu quarto e separei os romances que ainda não havia lido, dentre eles o que mais me chamou atenção foi "As Aventuras de Alice no País das Maravilhas", fora ele o escolhido.
 Agora era preciso resolver onde ler, escolhi o lugar mais escondido da casa, pois assim não correria o risco de ser incomodada.
 Já no quarto dos fundos, encostada na cabeceira da cama adentrei em minha nova aventura. Não sabia ao certo o porque, mas naquela tarde, com aquele livro estava tudo diferente, eu sentia meu estômago formigar de entusiasmo à cada palavra que ficava para trás. O entusiasmo era tanto que resolvi ler em voz alta: "Alice estava tão desesperada que se sentia disposta a pedir ajuda a qualquer um; assim quando o Coelho Branco se aproximou..."
 No momento em que pronunciei essa última senti uma leve cutucada em meus pés, pensei não ser nada até que no momento seguinte ouço uma voz totalmente estranha àos meus ouvidos dizendo: "Mas o que é isso? Onde estou? A Duquesa ficará terrivelmente aborrecida". - Ao ouvir essas palavras olhei rapidamente para o pé da cama e avistei um Coelho, sim, um Coelho Branco, e mais, as palavras saiam da boca dele!
 - Ér, senhorita, por favor diga-me, sem rodeios, onde estou e quem é você?
 Eu estupefata com a situação logo respondi ao Coelho sem muito pensar:
 - Ora, como quem sou eu? O senhor está na minha casa, logo é você quem deveria se apresentar! - Quando parei de falar percebi que estava falando com um Coelho Branco vestido num colete, e invés de perguntar como ele conseguia falar e de onde havia surgido o mandei se apresentar. Só podia estar delirando!
 - Mas, mas... Não, você só pode estar enganada, eu estava agora mesmo indo de encontro à Duquesa, e agora... Como pode? És tu uma bruxa?
 No momento em que ia respondê-lo ouvi latidos, eram meus cachorros, quando fui ao encontro deles percebi que estavam cheirando uma gaiola, era a gaiola do meu hamster, Dobe, estava vazia. Por um momento pensei que ele havia sido devorado por Charlotte e Spawn (os cachorros), mas logo vi que não havia vestígios de sangue e que eles na verdade estavam me mostrando a gaiola vazia. Ainda perdida em meus devaneios senti algo puxando minha calça, quando olhei era o Coelho novamente. "Isso está cada vez mais estranho" - Pensei. E novamente o puxão.
 - O que é? - Respondi um pouco aborrecida pela confusão.
 - Pode me dizer que horas são? - Disse o Coelho aparentando estar com pressa.
 - Sim, poderei te dizer tudo, assim que me ajudar a encontrar o Dobe!
 - Está bem, mas podemos ser rápidos? - Respondeu o Coelho contrariado.
 Dito isso iniciamos uma busca pela casa e quintal. Não encontramos nada, reviramos tudo, absolutamente tudo e não encontramos nem um indicio de Dobe!
 Já estávamos ficando cansados e já estava anoitecendo.
 - Como já estou totalmente atrasado e encrencado, que tal tomarmos um chá? - Sugeriu o Coelho dando-se por vencido.
 Eu que já não entendia mais nada resolvi que um chá não era má ideia, contando que já fazia mais de 5 horas que eu não comia.
 Tomamos o chá. Nossa que estranho pensar que me sentei à mesa e tomei chá com um Coelho falante que estava usando um colete!
 Após o chá lá estávamos nós, sem nada para fazer, ficamos ali, um olhando para o outro, cada um preso em seu universo particular, um mais confuso que o outro, até que eu por costume comecei a "pensar alto".
 - Ora, mas se o Coelho saiu no momento em que eu estava lendo sobre ele e o Dobe entrou quando ele saiu...
 - Isso, é só continuar lendo! - Terminou meu pensamento o Coelho novamente acelerado.
 Nos sentamos naquela mesma cama do quarto dos fundos, eu comecei a ler novamente em voz alta e o coelho ali no pé da cama só ouvindo.
 Passados alguns minutos um sono fora do comum começou me atingir, sem que eu percebesse cai em um sono profundo.
 Algumas horas depois, quando acordei, já era de madrugada, o livro estava caído no chão e Dobe num canto escondido cheirando algo. Não havia vestígio algum de Coelho nenhum!
 Caí no sono novamente...

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Chuva

Sempre caindo.
Ruidosamente.
Deixando aquele rastro.
Aquele cheiro.
A lama molhadinha.
A janela toda borrada.
Aquele cheiro.
Enche minhas narinas.
Adentra em meus sonhos fazendo brotar um sorriso.
E as vezes...
...Bom as vezes têm as tempestades,
Trovoadas e raios dançando naquele imenso céu.
É perfeito, é lindo.
E as gotas?
Dançam à minha frente, e eu?
Fico lá, apostando corrida pra ver quem desce mais rápido.
É como magica, 
É magico olhar,
É magico pensar que vivemos nesse mundo,
Um mundo que conseguimos estragar cada vez mais,
Engraçado né?
Basta amarmos para então Destruirmos.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A inteligência brasileira

 Sei que escrevendo este texto estarei me submetendo à muitas discordas, mas não tem problema, é isso que precisamos, discutir, abrir nossos olhos.
 As pessoas deveriam parar de pensar que está tudo bem, os pais deveriam parar de pensar que os filhos são santos, deveriam parar de pensar que o país está se tornando um país de "primeiro mundo".
 Pois não, não está nada bem, e por mais que as coisas pareçam estar se ajeitando é muito pelo contrário, pois debaixo de nossos narizes acontecem barbáres!
 Prova disso são os filhos, sim esses mesmos, que enquanto os pais pensam estar indo pra escola pra estudar muitas vezes estão indo mais é para atormentar isso quando vão, pois existem aqueles que nem mesmo passam pela escola, e no fim do ano vem a bomba, seu filho está retido. Os pais o que fazem? Dão uma bronca no filho? É até que dão, mas as vezes são aquelas do tipo que o filho esquece no dia seguinte. O que a maioria dos pais fazem mesmo é ir lá reclamar na escola, perguntar porque o filho repetiu, porque sim, é isso mesmo a maioria dos pais não fazem a mínima ideia do que se passa na escola! E no final o aluno é passado de ano porque o pai entrou com recurso. 
 Estou me segurando para não falar um belo de um palavrão aqui, pois isso realmente muito me revolta.
 Os pais, esses mesmos, são os que começam criar delinquentes, esses que ao invés de ensinar seus filhos fazerem-os virar homens e mulheres dignos o estragam, dando tudo de mão beijada, e fazendo-os sentir donos do mundo!
 E esses filhos o que se tornam?
 Tornam-se pessoas mal-educadas, chulas, baixas, sem cultura alguma, com vocábulo precário, enfim, cidadãos burros! E o pior de tudo é que esses tais "burros" pensam ser os maiorais, os "bam bam bans", falam com você apontando o dedo no seu rosto, chamam você de truta e o final é uma vida miserável, mesquinha e ridícula!
 Esse é o nosso Brasil amaaado! 

Num3ers

 Queria ser um número, ou pelo menos como um. Números são precisos, frios e calculistas. Não ficam misturando as coisas com seus sentimentos falhos. Não fazem rodeios quando querem contar algo, e não mentem, falam somente o que sabem e o que é certo, e nunca, nunca estão errados. E quando estão é por falha nossa, isto é, falha humana (claro, se tem erro tem dedo humano).
E além de tudo eles são eles e ponto. Não escondem segundos significados arbitrários.
 ...E o melhor de tudo é que eles são infinitos, e não existem várias linguagens para representá-los.
 Números, são o que são, números.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

8 meses de ano que fez bolo
tem no banheiro uma
jarra com sangue de
carneiro que, me fez
pensar,... EPA,
tá tudo errado!

Não sei, eu sei!

Sabe?
Eu sei!
Mentira, 
eu sei que você sabe,
e mais,
eu sei que você sabe que eu sei que você sabe!
E na verdade eu não sei,
você não sabe,
e nós não sabemos...
...De nada!
E eu já sabia que você sabia que nós não sabemos de nada!
Mas não,
não sabemos de nada,
porque sabemos de tudo,
e como um todo, tudo também é nada.
E se sabemos de tudo não sabemos nada.
E se sabemos nada também sabemos tudo.
E sabemos não sabendo que sabemos!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Não Falarei Nada

Estou assim.
No momento.
Sou assim.
No momento.


De que me servirá tudo isso?
Maturidade?
Experiência?
Ou é somente, puro e vasto sofrimento?


Sem causa?
Com causa?
Caso ou à caso?
Coincidência ou destino?


Nada sei.
Até porque, como poderia saber?
Se nem mesmo tenho vontade de ter vontade?
E para falar a verdade não falarei nada.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Acabou

 Agora que percebi, está acabando! Ou será que já acabou?
 Foram tantos anos aqui, e agora, assim, de supetão recebo a notícia, ou melhor, percebo a notícia de que estou indo embora. Ei, não estou sendo dramática, mas entenda, não estou indo passar uma temporada fora, estou definitivamente indo embora e nada, nada mais será a mesma coisa.
 Estou me atirando em uma sala escura, no meio do toda incerteza do mundo, uma sala cuja qual não sei onde é a saída nem a entrada, aliás nem mesmo sei se existem essas duas.
 Todos me falam que vou me dar bem. Falam que tirarei de letra. Que lá não tem nenhum bicho papão, mas ai é que está, o bicho papão é a incerteza, o será, o talvez, o como... O bicho papão é o fato de que vou sozinha e todos, todos os outros irão para suas próprias salas escuras.
 Ainda tenho alguns dias para me preparar, mas sei que só ficarei cada vez mais amedrontada, pois a cada dia que passa, cada número à menos na contagem regressiva é uma lágrima que cai e uma certeza que aumenta...
 ...Acabou, e é para sempre!